O Rio Camboriú não tinha lá o charme do Oceano Atlântico e sua utilização tinha um viés mais prático. Foi utilizado algumas vezes como rota de mercadorias, de funcionários e até alguns passeios de hóspedes. Porém, segundo Cláudio Fischer, não se tinha na época interesse em explorar o potencial turístico do rio e, por isso, poucas estruturas de ancoragem foram criadas.

Fonte texto: Hotel Fischer: Fotografias e Memória
Fonte imagem: Arquivo Histórico de Balneário Camboriú

Coordenação geral: Sergio Antonio Ulber
Edição: Núcleo Catarinense de Fotografia – NCF nucleocf.tumblr.com
Análise Histórica: Murilo Maluche Schaefer
Análise Patrimônio Arquitetônico e Urbanístico: Gabriel Gallarza
Análise Moda e Estilo de Vida: Caroline Santos
Análise Iconográfica: Sergio Antonio Ulber
Textos e revisão: Vinicius Batista de Oliveira
Projeto gráfico e diagramação: Felipe Gallarza
Curadoria fotográfica: Felipe Gallarza e Sergio Antonio Ulber
Digitalização: Vitor Ebel
Tratamento: Felipe Gallarza e Sergio Antonio Ulber

Compartilhar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com