Por conta das dificuldades estruturais do local escolhido, junto ao hotel, a família Fischer buscou diversas melhorias. Uma dessas obras foi a construção de um extenso muro de arrimo junto à areia da praia, com cerca de 1.500 metros, com aterramento e plantio de árvores. Klaus conta também que o abastecimento de água era feito por caminhões-pipa e a eletricidade era fornecida por um gerador, desligado diariamente às 23h.
Toda a rouparia do Hotel Fischer vinha da região de Blumenau, aproveitando o setor têxtil catarinense que já crescia na época. As roupas dos funcionários eram todas costuradas pelas mulheres da família Fischer.
A vida ao redor do Hotel Fischer exibia as marcas da relação íntima com o mar. Banhos e passeios na orla estavam entre as atividades preferidas dos hóspedes. Para além da recreação, a paisagem adentrava o prédio através de objetos decorativos como ossos de baleia e cascos de tartaruga. Já o rio serviria algumas vezes como rota de mercadorias, via de chegada de funcionários e alguns passeios.
Por conta dessa relação com o estilo de vida de praia, havia uma característica sazonal na ocupação dos hóspedes. Na baixa temporada, inclusive, o hotel diminuía o número de funcionários, ficando “uma ou outra camareira”, “uma pessoa responsável pelas reservas” e “um ou dois hóspedes”, conta Elaine Dias dos Santos, ex-funcionária do Hotel Fischer.
Na estação fria do ano, Ondina usava suas habilidades para produzir peças de lã para as crianças e para a família, além de, no início, costurar uniformes para as camareiras. A revista alemã Stern servia de inspiração para os modelos que vestiam os filhos Cláudio e Renate. Nessas épocas de menor movimento no hotel, a relação entre a família e outros funcionários se reforçava. “As pessoas eram amigas. Não havia relação patrão-funcionário. Às vezes ficávamos meses sem hóspedes e acontecia uma vida no hotel. Tomávamos café junto, batendo papo. No início o hotel era nossa casa”, contou Cláudio Fischer. Na imagem, muro de arrimo em frente ao Hotel, circa 1960.

Fonte texto e imagem: Hotel Fischer: Fotografias e Memória

Coordenação geral: Sergio Antonio Ulber
Edição: Núcleo Catarinense de Fotografia – NCF nucleocf.tumblr.com
Análise Histórica: Murilo Maluche Schaefer
Análise Patrimônio Arquitetônico e Urbanístico: Gabriel Gallarza
Análise Moda e Estilo de Vida: Caroline Santos
Análise Iconográfica: Sergio Antonio Ulber
Textos e revisão: Vinicius Batista de Oliveira
Projeto gráfico e diagramação: Felipe Gallarza
Curadoria fotográfica: Felipe Gallarza e Sergio Antonio Ulber
Digitalização: Vitor Ebel
Tratamento: Felipe Gallarza e Sergio Antonio Ulber

Compartilhar

Sobre a autora

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com