O Projeto Memória consiste num importante trabalho de pesquisa, resgate e registro da memória e das lembranças de pessoas que fizeram e fazem parte da história de Balneário Camboriú. Com o passar do tempo armazenamos na memória experiências que foram ou são significativas em nossas vidas. Nesta diversidade de informações, lembranças são encontradas nas experiências vividas por cada um dos munícipes de nossa Balneário Camboriú.
O Projeto foi idealizado por Luiz Carlos Chedid, onde no ano de 2006, o Arquivo Histórico de Balneário Camboriú deu continuidade, por intermédio da coleta de depoimentos e imagens, com o objetivo de trazer elementos das histórias vivas que compuseram a história da nossa cidade. Este é um trabalho de pesquisa contínuo, pois a história se constrói dia a dia e o presente de hoje será o passado de amanhã.
Os depoimentos retratam em si experiências vividas na infância, memórias de família, lembranças da Praia de Camboriú, dos amigos, dos políticos, enfim, são lembranças de quem viveu e vive uma história de carinho pela cidade. A memória é sempre uma construção realizada no presente a partir das vivências e experiências ocorridas num passado, que em muitos relatos não está tão distante.
A reconstituição do passado, tanto coletivo como individual, passa a ser um recurso indispensável para a busca de nossa identidade histórica. Os relatos orais destas pessoas trazem algumas informações que ainda não eram conhecidas ou ouvidas, mas que, com o auxílio da história oral, passam a ser registradas e conseqüentemente apreciadas. Já foram entrevistados pelo Arquivo Histórico: Luiz Carlos Chedid, Olávio Mafra Cardoso, Álvaro Antônio da Silva, Nelson Nitz, Nilton Kucker, João Kleis, Gilberto Américo Meirinho, Gert Hering, Aldo Novaes, Cassemiro Domingos Pinheiro, Remi da Silva Osório, Klauss Max Ernesto Fischer, Osmar de Souza Nunes Filho, Joana Vieira dos Santos, Fernando Delatorre, Marciano Cavalheiro, Ivo Silveira, Antonio Gadotti, Ari Wolf, Carlos da Rosa, Elze Wachs, Ires de Souza Pereira, Isaque de Borba Corrêa, Jair Rebelo, Julia Asta Philipps, Jurandir Knabben, Eduardo Rodrigues de Melo, Ivo Silveira, Olindino Miguel, Osmar de Souza Nunes Filho e Gecy Silveira Araújo.
A recuperação da memória de comunidades, bairros e pessoas estava sendo realizada por meio da história oral, ou seja, da história contada pelas próprias pessoas e isso permite com que estas pessoas apareçam como sujeitos dessa mesma história. Nesse processo, não são mais heróis, “autoridades” e “fatos marcantes” que fazem a história, mas as pessoas comuns e seu cotidiano comum que narram em seus depopimentos histórias incríveis das experiências vividas.
Através das entrevistas, temos a oportunidade de entender um passado recente, pois realiza um resgate de vozes que não se fariam ouvir. A história oral nos traz a possibilidade de termos o conhecimento de diferentes “versões” sobre determinada questão e o reconhecimento de novos personagens. A peculiaridade do projeto decorre de toda uma postura com relação à história e às configurações sócio-culturais, que privilegia a recuperação do vivido conforme concebido por quem viveu. Infelizmente, nos dias atuais, o Arquivo Histórico de Balneário Camboriú está carente em profissionais da área e desde 2009 não está realizando esse resgate da história oral.
As lembranças, as imagens, as pessoas e os lugares ajudam a contar nossa história. São experiências vividas, pessoas conhecidas e lugares frequentados que ficam registrados em nossa memória. Histórias e momentos que não podem ser esquecidos pelo tempo. Faça parte do resgate histórico cultural de Balneário Camboriú.
Se você tem fotografias, documentos ou outros registros que possam contribuir com a história do município, entre em contato pelo (47) 8464-5234 (Whatsapp) – com Gisele.
Fonte: Arquivo Histórico de Balneário Camboriú/ Fotos: Acervo família Wachs e Família Schafer

Compartilhar
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com